NOVIDADES 2023
Share |

ST125 DAX

ST125 DAX

Informação Adicional

Motor 4 tempos, SOHC, 2 válvulas, arrefecido por ar
Cilindrada 124 cm³
Potência Máxima 6,9 kW às 7000 rpm
Binário Máximo 10,8 N·m às 5000 rpm
Alimentação Injeção eletrónica de combustível PGM-FI
Depósito de Combustível 3,8 litros
Embraiagem Embraiagem automática centrífuga, húmida, discos múltiplos
Caixa de Velocidades 4 velocidades, rotativa
Quadro Quadro monotrave à retaguarda, em aço prensado
Dimensões 1760 x 760 x 1020 mm
Altura do Assento 775 mm
Peso em ordem de Marcha 107 kg
Suspensão frente Forquilha telescópica invertida (USD) de 31 mm de diâmetro e 100 mm de curso do eixo
Suspensão retaguarda Dois amortecedores, 120 mm de curso do eixo
Pneu Frente 120/70-12M/C 51L
Pneu Retaguarda 130/70-12M/C 56L
Travão frente Hidráulico, um disco de 220 mm, com ABS e IMU
Travão retaguarda Hidráulico, um disco de 190 mm
Fabricante Honda

Atualizações do modelo

Evitando as "tentações" de design – e após uma ausência de 41 anos na gama Honda para a Europa – a nova Dax junta-se agora à Monkey e à MSX125 Grom na linha de minimotos da Honda. Um modelo autêntico, robusto e com prazer de condução simples, a Honda Dax possui um quadro em aço estampado, forquilha invertida (USD) de 31 mm, jantes de 12 polegadas, motor SOHC de duas válvulas arrefecido a ar e caixa de quatro velocidades com embraiagem centrífuga. A iluminação integral por LEDs, os instrumentos compactos de LCD negativo e a pega para o passageiro se agarrar completam a lista completa de especificações; mas a atração básica, e sem idade, do inconfundível estilo da Honda Dax é algo que nenhum grupo de especificações consegue dar.

  1. Introdução

O grupo de minimotos da Honda apela tanto a condutores jovens como de mais idade. A renovada Honda Monkey 125 faz lembrar os anos dourados da década de 1970, uma forma de transporte urbano completamente moderna, compacta e divertida para os condutores de todas as idades. A MSX125 Grom oferece um estilo personalizável e informal para a denominada "Geração Y", mas é também uma forma de transporte perfeita nos paddocks das competições automóveis e de motos.

Para 2023, há um novo modelo que se vem juntar à gama. A Honda Dax ST125 é um modelo novo, totalmente autêntico e genuíno do original de 1969*, que oferece performances de um modelo do século 21, tanto em termos de ciclística, como de motor e ergonomia. A versão mais recente da Honda Dax foi produzida de 1995 a 2003 para o mercado japonês. O recente sucesso na Europa das suas irmãs pequenas deu um novo fôlego ao regresso deste modelo que com o seu charme irrequieto e a condução descontraída formam a base da Honda Dax ST125.Uma minimoto sim, mas com toda a conveniência.

 

 

É claro que a nostalgia terá um papel fundamental no apelo da Honda Dax a pessoas, agora na meia-idade, que podem ter conduzido uma Honda Dax na juventude e que agora gostam muito de a ver regressar. Da mesma forma, ser "retro" é bastante importante para os mais jovens; falamos de um modelo retro real e não falso. Algumas motos têm, um estilo que as coloca numa liga à parte e a Honda Dax tem exatamente isso em abundância graças à forma simbólica do seu quadro em T. Isto é também o que batiza esta minimoto: estendendo-se debaixo do banco até ao guiador e com as pequenas rodas de 12 polegadas, o visual faz lembrar um cão Dachshund, uma raça universalmente adorada. A esta raça também chamamos carinhosamente de "cão-salsicha"…

Única, fácil de usar, muito conveniente e bastante divertida. É a Honda Dax. Uma velha amiga que agora voltou.

*Veja a secção das principais datas da Honda Dax abaixo

 

  1. Generalidades do modelo

Tal como deve ser, a Honda Dax é simples. O seu quadro em aço dá toda a resistência necessária e aloja o depósito de combustível; a forquilha invertida /USD) de 31 mm de diâmetro, os dois amortecedores atrás e as jantes de 12 polegadas, com pneus grossos, oferecem uma direção leve e excelentes suspensões. A travagem está a cargo de um sistema hidráulico por disco, à frente e atrás, controlados por ABS.

O motor SOHC de 124 cm³ e duas válvulas é robusto e comedido, com entrega linear de potência e binário suave. A embraiagem centrífuga gere as quatro mudanças da caixa, pelo que não há necessidade de montar uma manete de embraiagem no guiador. Basta simplesmente "rodar o punho e sair"; as mudanças de acionamento tradicional pelo pé esquerdo conferem a este modelo uma vantagem adicional.

Todas as luzes são de LEDs e os instrumentos LCD circulares mostram exatamente tudo o que o condutor precisa de saber. O passageiro também tem uma pega cromada para se agarrar.

A Honda Dax de 2023 vai estar disponível nos esquemas cromáticos seguintes:

Vermelho Pérola Nebula

Cinzento Pérola Cadet

 

  1. Caraterísticas Principais

3.1 Estilo e Ciclística

  • Quadro em T de aço prensado, oferece um look e uma maneabilidade ímpar
  • Forquilha invertida (USD) de 31 mm de diâmetro, dois amortecedores atrás e pneus de 12 polegadas para uma condução excelente
  • Travões hidráulicos de disco, à frente e atrás, com ABS
  • Iluminação integral de LEDs e instrumentos LCD
  •  

Apesar de a Honda Dax ser pequena, as suas proporções oferecem espaço suficiente para transportar dois adultos com todo o conforto.

O estilo deste modelo é realmente o seu quadro; tudo está ligado a ele ou alojado dentro dele, dando à Honda Dax um visual inconfundível retro. Isto passa-se também com todos os outros componentes; o banco duplo e espesso – quando sentado, a altura ao chão é de apenas 775 mm – o guiador cromado, e alto, e o escape ascendente inspirado nas "dirt bikes" dos anos 70 com proteção térmica perfurada, ranhurada e cromada. A secção central do quadro tem uma faixa preta com o nome "Dax" escrito numa fonte específica e peculiar, logo ao lado do logótipo clássico da asa Honda que assinala a herança especial deste modelo. O toque final único é dado na forma de um cartoon de um cão-salsicha, o Dachshund.

O guarda-lamas cromado assume uma posição de destaque, por baixo do farol circular evocativo. Como toque extra de charme do farol, são usados LEDs redondos exclusivos e os piscas/luzes de presença à frente estão colocados confortavelmente entre os feixes de médios e máximos. Os instrumentos compactos e redondos são de LCD negativo, o farolim e os piscas traseiros são inspirados no design do farol e, tal como à frente, também são de LEDs.

A pega do passageiro é cromada e elegante; a corrente de transmissão tem uma proteção que a isola dos agentes atmosféricos e/ou de roupas largas. Há um porta-bagagens traseiro e um kit de punhos aquecidos disponíveis como extra opcional.

O design icónico do quadro em T aloja o depósito de combustível e é uma peça fiel e autêntica nos detalhes estéticos; este componente é fabricado em aço prensado, mas com todo o "know-how" da engenharia moderna da Honda. O ângulo da coluna da direção é de 24,9° e o eixo de arraste (trail) vale 84 mm, para uma distância entre eixos de 1020 mm. O peso em ordem de marcha é de apenas 107 kg.

A forquilha invertida (USD) de 31 mm de diâmetro oferece respostas flexíveis e é complementada pelo guiador largo, e inclinado para cima, que facilita a direção e a maneabilidade da Honda Dax. Dois amortecedores traseiros são muito suaves, mesmo com passageiro. As jantes escuras de 12 polegadas (oriundas da super-cool MSX125 Grom) usam pneus mistos e grossos; as medidas são de 120 mm à frente e 130 mm atrás. Esta combinação de jantes e pneus aumenta a tração e melhora a maneabilidade.

A travagem é gerida por um sistema ABS de um canal. Os travões hidráulicos possuem discos de 220 e 190 mm, respetivamente, à frente e atrás.

 

3.2. Motor

  • Motor SOHC de 124 cm³, duas válvulas e arrefecimento a ar, produz 6,9 kW e 10,8 N·m
  • Descontração total na utilização com embraiagem centrífuga e caixa de 4 velocidades
  • Consumos de 1,56 l/100 km (63,7 km/l) (em modo WMTC)

Oriundo do motor da nova Super Cub C125 – tão flexível, eficiente e durável – o motor arrefecido a ar de 124 cm³ da Honda Dax tem uma cabeça SOHC de duas válvulas, com curso relativamente longo e compressão elevada; o diâmetro é de 50 mm e o curso tem 63,1 mm, com relação de compressão de 10,0 : 1. O pico de potência é de 6,9 kW e chega às 7000 rpm, com o binário máximo de 10,8 N·m a aparecer às 5000 rpm.

 

 

As fortes performances do motor permitem chegar aos 90 km/h, com acelerações fortes logo desde baixa velocidade - exatamente o que é preciso para ter uma condução divertida na cidade.

No lado esquerdo da moto, a distinta caixa de ar oval, o filtro e o tubo de ligação garantem um fluxo de admissão de ar, suave e eficiente, permitindo obter acelerações vigorosas. O escape ascendente e a sua proteção térmica fazem lembrar a época dourada das motos, a década de 1970. Só precisamos aqui de um catalisador único; graças à programação precisa da ECU e à eficiência de combustão do motor, foi possível obter-se a conformidade com a norma EURO5.

Mantendo toda uma sensação de descontração e facilidade de condução, a caixa é uma unidade de 4 velocidades (com ponto morto no fundo); esta caixa é operada por uma embraiagem centrífuga, sem a necessidade de ter uma manete de embraiagem. Com a Dax parada, basta ao condutor selecionar a mudança desejada no pedal acionado pelo pé esquerdo; depois, ao acelerar, a embraiagem engrena automaticamente, o que acontece também nas mudanças mais altas ou mais baixas.

Foram usadas diversas tecnologias modernas de redução do atrito, por exemplo, um cilindro descentrado e balanceiros de rolete na cabeça do motor; tudo isto garante consumos impressionantes de 1,56 l/100 km (63,7 km/l) (em modo WMTC). A autonomia da Dax é cerca de 240 km por cada depósito de 3,8 l de combustível.

 

  1. Origens da Honda Dax

Em 1967, a Monkey Z50M foi lançada em resposta à necessidade de ter uma "moto mais de lazer" para os mercados americano e europeu. Embora bem recebida, especialmente na América, por adultos e crianças, graças à altura regulável do seu banco e dos componentes que podiam ser rebatidos e que permitiam que se pusesse a Monkey no porta-bagagens de um carro, em 1969 a Honda America viu a necessidade de uma moto maior, mas que tivesse também o espírito da Monkey.

Depois de visitar os EUA para entender melhor os requisitos dos clientes, os engenheiros da Honda, inspirados no quadro em T da CS90, que era uma moto muito popular no Japão na altura, desenvolveram então a Dax mas com proporções mais baixas e mais longas (em comparação com a Monkey); este novo modelo permitia aos adultos ter uma posição de condução mais descontraída e transportar um passageiro. O depósito, a cablagem e outros componentes foram alojados no quadro em T, criando um design único e simples - e, agora, icónico.

 

  1. Principais datas

Honda Dax ST50/70 de 1969

Fabricada para os mercados de exportação da Europa e dos EUA, a Honda Dax original era elegante, ágil e fácil de conduzir. Este modelo apelava tanto a motociclistas mais exigentes, como a condutores de lazer, pois era muito divertido. Esta foi a moto que serviu de ponto de partida para muitas viagens em duas rodas.

O motor tinha por base a unidade da Super Cub, já muito bem estabelecida, mas com a adição de modificações no sistema de admissão e escape para fornecer mais binário nas gamas de baixa-média rotação.

 

A Dax original estava disponível em versões de 50 e 70 cm³ e possuía uma embraiagem centrífuga automática com caixa de 3 velocidades, suspensão dianteira telescópica, suspensão traseira hidráulica e pneus largos de piso exclusivo para maior estabilidade e maneabilidade, mesmo fora-de-estrada.


Disponibilidade: Indisponível

4 250,00 €
  • Comparar
  • */ ?>

    Seja o primeiro a analisar este produto

    Etiquetas de Produtos

    Utilize um espaço para separar as etiquetas. Utilize aspas simples (') para frases.