Touring
Share |

GOLD WING TOUR DCT 2021

GOLD WING TOUR DCT 2021

Informação Adicional

Motor 6 cilindros opostos, SOHC, 24 válvulas, 4 tempos, arrefecido por líquido
Cilindrada 1.833 cm³
Potência Máxima 93 kW/5.500 rpm
Binário Máximo 170 N·m/4.500 rpm
Alimentação Injeção eletrónica de combustível PGM-FI
Depósito de Combustível 21,1 Litros
Embraiagem Embraiagem húmida, discos múltiplos por pressão de óleo
Caixa de Velocidades Caixa DCT de 7 velocidades e marcha-atrás
Transmissão Final Veio selado
Quadro Dupla trave em alumínio fundido
Dimensões C: 2.615 mm L: DCT: 905 mm A: 1.430 mm
Altura do Assento 745 mm
Peso em ordem de Marcha 390 kg
Suspensão frente Braços duplos sobrepostos
Suspensão retaguarda Pro Link
Pneu Frente 130/70R 18
Pneu Retaguarda 200/55R 16
Travão frente 18 x MT3,5
Travão retaguarda 16 x MT 6,0
Fabricante Honda
  1. Introdução 

Desde a sua introdução como uma moto naked de 1.000 cm³ em 1975, a Honda Gold Wing sempre representou a opção mais evoluída para quem pretende viajar em duas rodas. E este é um modelo que tem uma história e um percurso muito próprios, tendo crescido ao longo das décadas, tanto em tamanho, como em cilindrada; todas as versões serviram para dar a este modelo uma reputação sem paralelo no mundo das duas rodas, quer em termos de luxo e de qualidade, como de conforto sem precedentes.

 

Em 2018 e como resposta à opinião dos utilizadores e ao próprio mercado de duas rodas, este modelo sofreu uma atualização radical em relação ao que tinha sido a sua trajetória tradicional de atualizações. A GL1800 Gold Wing* e Gold Wing Tour tomaram uma nova direção e, numa renovação abrangente, ficaram ainda mais elegantes, mais leves e mais ágeis – no fundo, uma moto ainda mais fácil e dócil – acrescentando também uma série de novas funcionalidades que ajudam a cimentar a reputação da Gold Wing como "montra tecnológica", também pela opção de transmissão de dupla embraiagem (DCT) de 7 velocidades.

 

Com tudo isto, a Gold Wing Tour ficou bastante mais atraente, apelando assim a toda uma geração de motociclistas mais novos que, porventura, podiam nem ter considerado este modelo – ou até nem sequer estariam conscientes de todas as suas funcionalidades e potencialidades. Em 2020, os faróis de nevoeiro de LEDs instalados de série, as pegas maiores para o passageiro e as melhorias introduzidas nas suspensões e na capacidade de manobra a baixa velocidade complementaram ainda mais o fantástico motor de seis cilindros opostos deste modelo turístico premium da Honda.

 Para 2021, a Gold Wing Tour ganha ainda mais capacidade de carga, melhora o conforto do passageiro e recebe um sistema áudio melhorado, consolidando ainda mais a sua atração.

 *Ver o Press Kit em separado da Gold Wing.

  

  1. Generalidades do modelo

 

Na renovação de 2018, o motor e a parte ciclística da Gold Wing Tour foram desenhados ao mesmo tempo, com uma posição de condução mais avançada, numa moto bastante mais compacta. O quadro em traves de alumínio foi construído com base numa forquilha dianteira, o que permite colocar o motor em posição ainda mais avançada – porque a roda dianteira tem um movimento ascendente e descendente mais vertical – enquanto oferece toda a estabilidade e controlo de elevada qualidade caraterísticos deste tipo de suspensão, graças também à sua rigidez e menor atrito. O amortecimento tem regulação elétrica.

 

Com otimizações de tamanho, o novo motor de seis cilindros opostos e 24 válvulas mantém toda a sua potência e binário, com uma entrega exemplar e brilhante. A inclusão de um sistema TBW de acelerador eletrónico oferece 4 modos de condução: TOUR, SPORT, ECON e RAIN; o funcionamento do duplo sistema de travões combinados (D-CBS) é também alterado em conformidade com o modo selecionado. O sistema HSA de assistência ao arranque em subida e a função Idling Stop de paragem do motor ao ralenti (na versão DCT) facilitam a condução e permitem melhorar muito os consumos do motor. O sistema HSTC de controlo de tração variável da Honda gere e mantém a aderência da roda traseira.

 

A caixa manual é uma unidade de 6 velocidades e a nova transmissão automática DCT tem 7 mudanças, com características adaptadas especificamente a cada modo de condução, tais como a sensibilidade da embraiagem, a rapidez de troca das marchas e a gama de rotação do motor à qual o sistema engrena mudanças mais altas ou mais baixas. Esta caixa automática oferece ainda uma função "creep", tanto em marcha para a frente, como em marcha-atrás. A versão manual emprega o mesmo sistema de marcha-atrás do modelo anterior.

 

A Gold Wing Tour oferece uma sensação total de liberdade, com puro prazer de condução e excelentes performances, complementados com um design extremamente elegante. As carenagens têm uma eficiência aerodinâmica muito elevada e dispersam melhor o ar em redor do condutor; o para-brisas é elétrico e de maiores dimensões e regula-se conforme as preferências e os bancos também oferecem o melhor conforto, graças às novas capas de camurça/pele sintética nesta renovação de 2021. O ângulo do encosto do passageiro é mais descontraído. Os altifalantes de baixo peso foram atualizados e oferecem uma qualidade sonora muito viva. As novas funcionalidades, tais como o sistema Smart Key, os protocolos Apple CarPlay™, Android Auto™ e a conectividade Bluetooth™ oferecem ainda maior conveniência e conectividade.

 

A GL1800 Gold Wing Tour de 2021 está disponível nas seguintes opções de cor:

 

  • Preto Metalizado Gunmetal
  • Vermelho Candy Ardent (apenas versão DCT)
  1. Caraterísticas Principais

 

3.1 Estilo e Equipamento

 

  • Linhas fortes e contemporâneas exibem a parte inferior da moto
  • Ampla capacidade de transporte de bagagem para as viagens de fim-de-semana; a capacidade da top case aumentou para 61 litros
  • Novos bancos em camurça/pele sintética e encosto do passageiro em posição mais descontraída
  • Sistema áudio de qualidade superior
  • Para-brisas elétrico com regulação em inclinação e altura
  • Sistema de controlo da velocidade de cruzeiro com funcionamento suave via sistema de acelerador eletrónico TBW
  • Ecrã TFT de 7 polegadas, com todas as informações do sistema de navegação e de áudio
  • Protocolos CarPlay™ e Android Auto™, para a ligação de todos os smartphones
  • Luzes integrais de LEDs, faróis de LEDs e piscas com função de cancelamento automático
  • Sistema Smart Key para maior conveniência de utilização da ignição e das malas da moto
  • Fichas USB-C

 

As linhas da Gold Wing Tour têm um espírito atlético marcado. O estilo da moto oferece uma silhueta única que contrapõe as capacidades dinâmicas do motor e do chassis, a que se junta depois o elevado nível típico de uma Gold Wing em termos de construção, acabamentos e materiais. A sua face dianteira é arrojada, com uma inclinação decidida para a frente e, em combinação com as carenagens de proporções compactas, oferece uma "assinatura" frontal muito marcada.

 

As linhas-mestras que percorrem a moto de frente para trás destacam as diferentes funções das partes superior e inferior do chassis. As carenagens são sem dúvida o elemento central, com superfícies planas fortes e sólidas e nuances aerodinâmicas que adicionam personalidade ao design e deixam antever todas a capacidade de performance do veículo.

 

As diversas opções técnicas da moto – por exemplo, a suspensão dianteira de duplos braços sobrepostos, o motor de seis cilindros opostos e os escapes – exibem toda uma beleza funcional. Como foram todos desenhados em conjunto, os diversos elementos de design criam um estilo moderno e inovador, suportado pelos incríveis níveis de engenharia e de conhecimento eletrónico aplicados.

 

O conforto, a gestão do aquecimento e, mais importante, a gestão dos fluxos de ar também foram considerados aquando da renovação da Gold Wing Tour. As carenagens canalizam os fluxos de ar que envolvem o condutor e o passageiro, proporcionando efetivamente uma agradável brisa refrescante.

 

O para-brisas elétrico de maiores dimensões acionado pelos interruptores no punho esquerdo oferece excelente proteção contra o vento e, ao mesmo tempo, uma sensação de espaço e liberdade quando necessário. A regulação em inclinação e altura do para-brisas é feita de forma contínua e sem interrupções. Como opção, estão disponíveis um para-brisas maior, um deflector totalmente regulável para os braços e tronco e deflectores fixos para a parte inferior das pernas e para os pés.

 

No que se refere aos bancos, o condutor e o passageiro estão separados. O condutor pode concentrar-se totalmente na condução. O formato do banco do condutor é confortável e oferece todo o apoio e liberdade de movimentos, com acesso muito fácil dos pés ao chão. O condutor e o passageiro têm agora bancos em camurça/pele sintética; o ângulo do encosto traseiro é mais descontraído, passou de 16° para 23°.

 

Toda a iluminação é de LEDs e a Gold Wing Tour está equipada com dois faróis dianteiros também de LEDs. A parte inferior dos faróis usa 5 lentes óticas polidas de ambos os lados, criando uma iluminação de médios potente e com um aspeto muito elegante. Os feixes de máximos (na parte superior dos faróis) originam uma impressão estereoscópica. Os piscas de direção dianteiros estão colocados nos espelhos retrovisores e todo o sistema tem função de cancelamento automático; o funcionamento é por comparação das diferenças de velocidade entre a roda dianteira e a roda traseira: é efetuado um cálculo do momento de cancelamento dos piscas em relação à situação de condução.

 

Durante a condução, a velocidade memorizada através do interruptor do sistema (localizado no punho direito) é agora indicada no canto inferior esquerdo do velocímetro. Graças ao sistema TBW, conseguem-se transições e funcionamento muito mais suaves até alcançar a velocidade especificada, especialmente nas subidas. No caso dos modelos com caixa manual, a ação de apertar a manete da embraiagem ou dos travões cancela o controlo da velocidade de cruzeiro; isto também acontece quando o condutor aciona o acelerador.

 

Na variante DCT (em modo AT), após a conclusão da desaceleração com o controlo da velocidade de cruzeiro ativado – e ao retomar a velocidade anterior – a Gold Wing retorna à velocidade pré-selecionada engrenando as mudanças mais adequadas para isso.

 

A instrumentação de luxo permite criar um cockpit único. Os mostradores têm diferentes cores de baixo contraste e tonalidades escuras, cujas áreas periféricas formam cones inclinados que criam uma sensação de profundidade. Cada mostrador tem uma moldura de textura metalizada e as escalas são iluminadas por LEDs, oferecendo uma imagem concreta, profunda e calma, num conjunto de leitura eficiente e muito fácil.

 

O ecrã LCD-TFT de 7 polegadas dá todas as informações dos sistemas áudio e de navegação e permite gerir os modos de condução e a afinação das suspensões. As informações são apresentadas em segmentos diferenciados e dispostos por ordem muito funcional; desta forma, o condutor pode ler todas as informações com o mínimo de movimento dos olhos.

 

A luminosidade é ajustada automaticamente (com um valor máximo de 1.000 cd para a intensidade do ecrã) e o condutor também pode escolher entre 8 níveis de brilho. A pressão dos pneus é indicada por um valor numérico no canto inferior esquerdo do painel de instrumentos.

 

Em lugar de destaque – na consola central e também na Smart Key – encontramos o emblema Gold Wing. O seu design 3D, em cromado de duas tonalidades, funde a robustez e a dignidade de uma cabeça de leão com o aspeto majestoso de uma águia de asas estendidas e de garras abertas. A Smart Key ativa todos os sistemas da moto e inclui uma chave de emergência. A ignição e a tranca da direção podem ser ativadas ou desativadas bastando apenas transportar a Smart Key.

 

Para 2021, adicionamos 11 litros de capacidade à top case aumentando a capacidade total de carga para 121 litros de bagagem. Como acessório opcional, existem bolsas interiores de design exclusivo. A operação das malas é muito fácil. Na presença da Smart Key, basta carregar num botão para abrir todas as malas. Também se pode destrancar temporariamente as malas usando o comando à distância; o botão de destrancar da Smart Key permite ao passageiro aceder instantaneamente às malas. O sistema de amortecedores hidráulicos oferece maior suavidade na abertura e no fecho das tampas. Carregar e manter carregado o botão de chamada faz piscar os indicadores de direção.

 

A Gold Wing Tour é compatível com os protocolos Apple CarPlay™ e Android Auto™, pelo que o condutor pode usar as informações personalizadas e os conteúdos do seu smartphone (por exemplo, as listas telefónicas e de reprodução de músicas). A conectividade Bluetooth é outra das funcionalidades e há duas fichas USB C para ligar dispositivos portáteis.

 

Os altifalantes de baixo peso foram atualizados e oferecem uma qualidade sonora soberba, viva e nítida. O comando do sistema áudio para o passageiro oferece uma experiência de condução ainda mais agradável; os interruptores estão colocados na parte superior da mala lateral direita e permitem ajustar o volume, mudar a fonte sonora e passar a faixa para a frente.

 

O sistema de navegação usa o ecrã LCD-TFT de 7 polegadas a cores em posição central no painel de instrumentos e inclui uma bússola giroscópica que permite manter as instruções de navegação mesmo no interior dos túneis. Durante a condução o sistema permite cancelar pontos de passagem ou o caminho de volta para casa (função Go Home). Os mapas do sistema foram atualizados e pode-se inserir até 99 waypoints (pontos de passagem) diferentes, o que permite planear ao pormenor toda a viagem.

 

O depósito tem capacidade para 21 litros de combustível e os consumos são de 5,5 litros aos 100 km.

 

 

3.2. Ciclística

 

  • Quadro de dupla trave em alumínio fundido
  • Suspensão dianteira de duplos braços sobrepostos e suspensão traseira
  • Regulação dos níveis de amortecimento à frente e atrás, permite melhor adaptação ao modo de condução selecionado
  • Pré-carga traseira com regulação elétrica
  • Sistema de travagem combinado Dual-CBS (D-CBS) com ABS

 

A conceção do quadro de dupla trave em alumínio fundido da Gold Wing Tour prevê a colocação do motor num espaço muito contido; a sua espessura estrutural foi otimizada em todas as áreas, oferecendo uma condução suave e estável, seja a baixa velocidade nas ruas estreitas da cidade ou a alta velocidade em estrada aberta.

 

Para além de colocar a roda dianteira sob o peso total de compressão da suspensão, outra das vantagens da suspensão dianteira de duplos braços sobrepostos é a redução do atrito no seu curso (originada pelas ondulações do pavimento e pelas ações do condutor sobre a direção) criada por uma suspensão convencional, à medida que a forquilha sobe e desce. Todas as áreas com casquilhos para os cursos de direção e de compressão usam rolamentos, oferecendo ainda maior redução no atrito.

 

As ações da direção – recebidas pelas duas mesas – também estão separadas da suspensão, por ação de um monoamortecedor; o "momento de guinada" da Gold Wing Tour torna ainda mais fácil e ágil direcionar a moto. Por outro lado, as travessas da direção (patenteadas) que ligam o guiador ao eixo dianteiro e a posição de pivot do guiador oferecem uma sensibilidade totalmente natural ao condutor.

 

O ângulo da coluna da direção é de 30,5° e o eixo de arraste (trail) vale 109 mm, para uma distância entre eixos de 1.695 mm. A Gold Wing Tour pesa 385 kg em ordem de marcha; a versão equipada com DCT pesa 390 kg.

 

O sistema Dual-CBS de travagem combinada (D-CBS) otimiza a distribuição da força de travagem entre as rodas dianteira e traseira. A utilização de um só modulador de ABS de baixo peso de circulação – integrado no módulo ECU dos travões – mantém controlado o peso do sistema de travagem. Este sistema também tem ligação ao modo de condução atualmente selecionado pelo condutor e ajusta automaticamente as caraterísticas de travagem à situação de condução, melhorando a segurança. Os dois discos dianteiros de 320 mm são acionados por pinças de 6 êmbolos; o disco traseiro de 316 mm tem uma pinça de 3 êmbolos.

 

A Gold Wing Tour também tira todo o partido das vantagens oferecidas pelo sistema de braço oscilante Pro-Arm, que se liga ao lado esquerdo do quadro. O lado direito serve como acesso para efeitos de manutenção. Isto oferece uma liberdade muito maior de design e torna a moto mais fácil de conduzir, enquanto aumenta também a estabilidade. O sistema Pro-Link oferece um conforto e uma ação progressiva através de uniões por rótulas, o que cancela a torsão.

 

Os níveis de amortecimento têm ajuste elétrico, a condizer com o modo de condução selecionado. Para isso, há motores passo-a-passo alojados nos amortecedores dianteiro e traseiro que movem agulhas que controlam o fluxo de óleo, efetivamente "personalizando" a força de amortecimento a cada situação de condução. A pré-carga da mola traseira também pode ser ajustada eletricamente. Com separação dos 4 modos de condução, temos 4 definições de pré-carga, de mais macia, a mais rija; só condutor, condutor e bagagem, condutor e passageiro e condutor com passageiro e bagagem. A definição é apresentada no ecrã TFT e pode ser regulada por meio de um interruptor.

 

3.3. Motor

 

  • Motor SOHC de 6 cilindros horizontalmente opostos e 24 válvulas
  • Acelerador eletrónico Throttle-by-wire (TBW), com 4 modos de condução para alterar a entrega de potência do motor
  • Sistema HSTC de controlo de tração selecionável
  • Os modos de condução também influenciam o sistema HSTC, o amortecimento da suspensão e a força de travagem
  • Função Idling Stop de paragem do motor ao ralenti e alternador e motor de arranque integrados (ISG – Integrated Starter Generator) na versão DCT
  • Sistema HSA (Hill Start Assist) de assistência ao arranque em subida
  • Caixa manual de 6 velocidades com embraiagem assistida/deslizante e marcha-atrás elétrica

 

Para extrair todo o potencial do quadro – e manter a excelente entrega de potência e a fantástica sensação deste modelo tão simbólico – o motor de 1.833 cm³ da Gold Wing Tour foi totalmente redesenhado. A sua arquitetura manteve-se nos seis cilindros opostos, mas com 4 válvulas por cilindro em vez de apenas duas, dimensões bastante mais compactas e menos 6,2 kg.

 

O pico de potência é de 93 kW e chega às 5.500 rpm, com o pico de binário de 170 N·m a aparecer às 4.500 rpm. Os 73 mm de diâmetro dos cilindros complementam o curso de 73 mm; os dois bancos de cilindros estão descentrados 4 mm e as camisas são de alumínio. A relação de compressão é de 10,5 : 1.

 

As cabeças Unicam – com as válvulas de admissão acionadas por balanceiros flutuantes e as válvulas de escape comandadas por balanceiros de roletes – também recorrem a veios coaxiais para os balanceiros, tanto para a admissão como para o escape.

 

As câmaras de combustão têm um design pentagonal (pentroof) de 4 válvulas, com aberturas da admissão desenhadas para facilitar o remoinho no interior dos cilindros, o que melhora a eficiência. As saias dos pistões têm um revestimento de molibdénio que reduz o atrito. O sistema de acelerador eletrónico TBW oferece 4 modos de condução, que alteram o caráter e a entrega de potência do motor, com interligação ao comando do amortecimento da suspensão e ao sistema de travagem combinado Dual CBS (D-DBS)

 

O modo TOUR é o modo por defeito e oferece conforto e potência. Este modo oferece uma relação direta de abertura a 100% entre o punho e o corpo do acelerador.

 

O modo SPORT, tem a maior relação entre a válvula de aceleração e o punho do acelerador e oferece acelerações fortes, com amortecimento e pressão no pedal do travão traseiro mais firmes.

 

O modo ECON permite obter a máxima economia e chegar facilmente à velocidade de cruzeiro, com acelerações mais contidas e definições normais de amortecimento e força de travagem.

 

Finalmente, o modo RAIN é adequado quando as condições de condução são mais complicadas por causa do pavimento molhado e escorregadio; a relação de aceleração é a menor, a distribuição da força de travagem assume o valor padrão e o amortecimento da suspensão é mais macio.

 

O sistema HSTC de controlo de tração variável da Honda monitoriza e mantém permanentemente a tração da roda traseira no seu nível ótimo, em todas as condições de condução, oferecendo a tranquilidade extra tão necessária a uma condução descontraída. O seu nível de atuação também se regula através do sistema TBW, a condizer com o modo de condução selecionado.

 

Há duas condutas de admissão de ar, uma de cada lado à frente. Esta estrutura gera um remoinho quando o ar é aspirado – isto resulta numa utilização muito mais eficiente de toda a área da superfície do filtro de ar e menor resistência. O formato interno das duas condutas foi otimizado para condizer com os impulsos da admissão do motor a baixa rotação, melhorando as respostas e o binário com pouco acelerador. A rampa de aceleração que serve os dois bancos de cilindros melhora os fluxos aerodinâmicos e também as respostas.

 

Para complementar o som gutural do motor, os escapes têm uma sonoridade potente, mas sem ruídos excessivos. As áreas da secção em corte dos coletores de escape foram reduzidas em 20% para dois dos seis cilindros, o que origina uma mudança no volume e na profundidade do som.

 

O sistema ISG de alternador e motor de arranque integrados (Integrated Starter Generator) combina estes dois componentes numa só unidade; o alternador transforma-se em motor de arranque quando recebe alimentação de polaridade invertida. Este sistema é 2,4 kg mais leve do que o do modelo anterior. Os carretos que acionam o sistema ISG são helicoidais, o que permite reduzir ainda mais o ruído de funcionamento do motor.

 

As principais caraterísticas do sistema Idling Stop de paragem do motor ao ralenti são o arranque ultrassilencioso do motor graças a esta unidade ISG e os arranques suaves obtidos pela combinação da caixa DCT e do acelerador eletrónico TBW. Quando a moto pára nos semáforos com o sistema Idling Stop ativado, o motor desliga-se automaticamente passados 3 segundos; para que recomece a trabalhar, o condutor apenas tem de acelerar.

 

O sistema é controlado de forma a ser aplicada antecipadamente pressão hidráulica de óleo na linha DCT que ativa a embraiagem quando o motor arranca, pelo que o atraso de quando o condutor abre o acelerador até a moto se mover é muito reduzido. Para eliminar quaisquer asperezas, o acelerador eletrónico abre gradualmente acompanhando a abertura do punho do acelerador – a nova Gold Wing Tour mantem as acelerações suaves tão caraterísticas deste modelo. Para LIGAR e DESLIGAR o sistema de paragem do motor ao ralenti (Idling Stop), o condutor usa o interruptor dedicado colocado no punho direito.

 

Numa moto convencional, os arranques em subida implicam soltar os travões e, em simultâneo, abrir o acelerador e dosear a embraiagem consoante a inclinação da subida. Para facilitar o esforço nestas situações, tanto a caixa manual, como a caixa DCT da Gold Wing Tour possuem um assistente de arranque em subida (HSA – Hill Start Assist).

Depois de parar numa subida, se o condutor apertar mais e rapidamente a manete dos travões, faz com que o modulador do ABS crie uma pressão hidráulica na pinça do travão traseiro. Depois – mesmo que o condutor já tenha largado a mante dos travões – a pressão hidráulica e, por conseguinte, a força de travagem, são mantidas temporariamente (durante cerca de 3 segundos), pelo que os arranques nestas condições exigentes ficam extremamente facilitados, bastando embraiar e acelerar. Quando o sistema está em funcionamento, o indicador HSA acende-se no painel de instrumentos para informar o condutor.

 

A caixa manual de 6 velocidades também possui um "dispositivo de amortecimento por came" entre a embraiagem e a caixa propriamente dita, separando as massas de inércia de cada lado, reduzindo o ruído e melhorando a qualidade e a durabilidade das mudanças. A embraiagem tradicional com assistência hidráulica foi agora substituída por uma embraiagem assistida por came e com função deslizante (com menos discos e menor atrito hidráulico no mecanismo de engrenagem). Este novo tipo de dispositivo permite reduzir em 20% as cargas sobre a embraiagem e suavizar as reduções; o mecanismo deslizante também contribui para uma sensibilidade de elevada qualidade nas reduções. O mecanismo de marcha-atrás elétrica é o mesmo da geração anterior.

 

3.4. Transmissão de Dupla Embraiagem (DCT)

 

  • DCT de 3ª geração e 7 velocidades
  • Engrenar mudanças de forma mais silenciosa, rápida e suave
  • Modo "Walking" permite que a moto avance ou recue muito lentamente (função creep)
  • 4 modos de condução com gestão da transmissão DCT, oferecem respostas otimizadas
  • Melhor capacidade de manobra a baixa velocidade para 2020

 

A tecnologia DCT da Honda está agora no seu décimo primeiro ano de produção e já foram vendidos na Europa mais de 140.000 veículos de duas rodas Honda equipados com DCT, desde 2010. A caixa DCT oferece mudanças mais altas e mais baixas de forma consistente e ininterrupta e a sua utilização rapidamente se torna muito natural. A caixa DCT usa duas embraiagens: uma para o arranque e para a 1ª, 3ª e 5ªvelocidades; a outra embraiagem serve a 2ª, 4ª e 6ª, velocidades, com o veio primário de cada embraiagem localizado no interior, oferecendo assim uma montagem muito compacta.

 

Cada embraiagem tem controlo independente pelo seu próprio circuito electro-hidráulico. Quando ocorre uma mudança, o sistema pré-seleciona a mudança seguinte através da embraiagem que não está a ser usada. Depois, a primeira embraiagem é desengrenada eletronicamente, ao mesmo tempo que a segunda embraiagem engrena.

 

Isto resulta numa condução muito suave e confortável, com mudanças rápidas e ininterruptas. Por outro lado, como as duas embraiagens transferem a potência de uma mudança para a mudança seguinte com o mínimo de interrupção de tração à roda traseira, isto resulta numa redução quase a zero dos níveis de choque nas trocas de velocidade, contribuindo ainda mais para a sensação de mudanças diretas e suaves desta caixa. Os benefícios extra incluem a durabilidade (uma vez que é impossível danificar a caixa por se "meter mal" uma mudança), a impossibilidade de deixar o motor ir-se abaixo, menos stress na condução urbana, menor cansaço no condutor e mais espaço para a concentração em todos os outros aspetos da condução, tais como a trajetória, as curvas e os pontos de travagem e de aceleração. 

 

O sistema DCT oferece duas abordagens distintas à condução – o modo Automático, com padrões de mudança pré-programados que leem constantemente a velocidade do veículo, a mudança engrenada e a rotação do motor para decidir quando deve ser engrenada uma nova velocidade e o modo Manual que permite ao condutor selecionar a mudança pretendida atuando sobre as patilhas das mudanças no punho esquerdo.

 

Usada na terceira geração deste modelo – e a primeira unidade com 7 velocidades – a caixa DCT da Gold Wing foi especificamente concebida para as viagens de longa distância em velocidade de cruzeiro; as suas mudanças são também muito rápidas e suaves.

 

Esta unidade também foi otimizada para oferecer uma elevada capacidade de manobra a baixa velocidade, com relações estreitas que reduzem o choque das mudanças. Na gama de rotação mais elevada, as relações estão mais afastadas, o que diminui a rotação do motor. Em ambas as gamas de rotação, o conforto nunca é descurado porque as mudanças, tanto mais altas, como mais baixas, são da máxima qualidade.

 

Ao longo do desenvolvimento de toda esta terceira geração, a equipa de design tomou medidas para eliminar o ruído e o choque das mudanças, graças à aplicação de amortecedores de borracha de insonorização em ambas as extremidades da guia da forquilha e no braço principal, o que reduziu muito o impacto sonoro durante as mudanças.

 

Foi instalada uma mola de amortecimento entre a embraiagem e o veio primário que absorve o binário rotacional; isto permite reduzir o ruído e o choque provocados pelo contacto entre a embraiagem e o veio primário durante as trocas de velocidade.

 

A unidade DCT da Gold Wing possui um modo Walking (função Creep) que permite à moto deslocar-se a baixíssima velocidade acionando os interruptores +/– no punho esquerdo: para a frente a velocidade é de 1,8 km/h e para trás é de 1.2 km/h.

 

O veio primário, que tem uma estrutura tubular dupla, a parte exterior (que toma conta das mudanças pares) tem ligação à parte interior por intermédio de uma corrente, através de carretos no contraveio. Esta estrutura da parte exterior do veio primário também funções de carreto livre da marcha-atrás, o que originou um mecanismo de marcha-atrás leve e compacto – sem necessidade de usar um veio livre para a marcha-atrás.

 

Ao ativar o modo Walking, são usadas as duas embraiagens da caixa DCT: para trás é usada a embraiagem nº 1 e para a frente é usada a embraiagem nº 2. Desta forma, o movimento muito lento para a frente ou para trás é agora possível apenas controlando uma única embraiagem, sem necessidade de engrenar mudanças. Por outro lado, o sistema de acelerador eletrónico TBW controla a velocidade através do comando com toda a precisão da capacidade das embraiagens, mas mantendo uma determinada rotação do motor e assegurando toda a capacidade de controlo e sensação de segurança nas manobras a maior distância.

 

Os 4 modos de condução também estão interligados à transmissão DCT. Todos partilham no modelo com caixa manual as mesmas definições de motor, entrega de potência, binário e a configuração das suspensões, mas possuem parâmetros extra específicos para a caixa DCT:

O modo TOUR usa a definição base para engrenar as embraiagens e as várias velocidades em modo AT, com uma gama de baixa e média rotação para as mudanças.

 

O modo SPORT engrena as mudanças de forma muito mais direta, com as mudanças programadas para ocorrerem na faixa de média a alta rotação.

 

O modo ECON é mais suave ao engrenar as embraiagens, com um foco na manutenção da gama de baixa e média rotação e a sensibilidade básica nas trocas de velocidade.

 

O modo RAIN também é suave em termos de acionamento das embraiagens, mantém o foco na manutenção da gama de baixa e média rotação e usa um padrão de mudanças mais lento em modo AT.

 

Disponibilidade: Sob Consulta

36 400,00 €
  • Comparar
  • */ ?>

    Seja o primeiro a analisar este produto

    * Campos obrigatórios

    36 400,00 €

    Etiquetas de Produtos

    Utilize um espaço para separar as etiquetas. Utilize aspas simples (') para frases.