X-ADV
Share |

X-ADV 750 MY22

X-ADV 750 MY22

Informação Adicional

Motor Bicilíndrico paralelo, SOHC, 8 válvulas, 4 tempos, refrigeração por líquido Homologação EURO5.
Cilindrada 745 cm³
Potência Máxima 43,1 kW às 4.750 rpm
Binário Máximo 69 N·m às 4.750 rpm
Alimentação Injeção eletrónica de combustível PGM-FI
Depósito de Combustível 13,2 Litros
Embraiagem 2 embraiagens hidráulicas húmidas, discos múltiplos
Caixa de Velocidades Caixa de dupla embraiagem com 6 velocidades
Transmissão Final Por corrente
Quadro Diamante; tubos de aço
Dimensões 2.215 mm x 940 mm x 1.370 mm
Altura do Assento 820 mm
Peso em ordem de Marcha 236 kg
Suspensão frente Forquilha USD de 41 mm de φ, urso de 120 mm
Suspensão retaguarda Mono-amortecedor com braço oscilante tipo Pro-Link, 120 mm de curso
Pneu Frente 120/70-R17M/C
Pneu Retaguarda 160/60-R15M/C
Travão frente Discos duplos de 296 mm com pinças de 4 êmbolos
Travão retaguarda Disco único de 240 mm com pinça de um êmbolo
Fabricante Honda
Equipamento opcional Porta-bagagens traseiro, Top case compatível com Smart Key, Top case de 38 litros / 50 litros com opção de decoração de cor de alumínio/cor da scooter, Suportes para malas laterais, Malas laterais – direita de 26 litros, esquerda de 33 litros com opção de decoração de cor de alumínio/cor da scooter, Saco para a consola, Extensões para proteções de punhos, Barras de proteção do motor, Luzes de nevoeiro, Punhos aquecidos,
  1. Introdução

 

Não é muitas vezes que vemos surgir no mundo das motos uma nova linha de pensamento que permite criar um novo conceito. Mas a Honda é especialista em inovação e em 2016 estreou um conceito completamente novo – a X-ADV.

 

Qual a linha de pensamento que levou ao seu nascimento? Considere os atributos de uma moto normal de aventura – apelo e robustez para ir a todo o lado, posição de condução vertical que dá uma excelente visibilidade e um caráter utilitário fantástico e abrangente, seja em trabalho ou lazer. Depois, observemos uma moto normal usada nas deslocações do dia-a-dia; pode ser uma scooter ou uma moto, mas em ambos deverá ser fácil de conduzir, ágil e carregada de funcionalidades, eficiência e espaço de armazenamento útil. Os engenheiros inovadores da Honda combinaram as duas perspetivas e algo especial aconteceu.

 

O modelo que criaram tinha uma imagem robusta e elegante de SUV e que se sentia completamente à vontade no meio da cidade. E embora estivesse repleto com todas as funcionalidades premium que facilitam a utilização em cidade, este modelo também tinha a aparência, a potência do motor e a capacidade ciclística para dar a cada viagem uma promessa de aventura.

 

A X-ADV capturou a essência da liberdade em duas rodas de uma nova e empolgante forma, o que atraiu a atenção de muitos condutores na Europa que ansiavam por algo novo e provou ser um verdadeiro sucesso de vendas. E, como comprovativo das suas credenciais off-road, nas mãos do experiente piloto italiano Renato Zocchi, uma versão ligeiramente modificada arrebatou a vitória geral da Classe 2 no exigente Rally de Gibraltar de 2019, ao longo de 7.000 km.

 

E a X-ADV não esteve parada. Para 2021, a Honda melhorou as performances do motor, reduziu o peso, melhorou o estilo e adicionou ainda mais funcionalidade. Tudo isto torna a X-ADV ainda mais atraente e apetecível.

 

  1. Generalidades do modelo

 

As principais alterações da X-ADV são mais 3 kW de potência de pico para o motor, agora com homologação EURO 5 e redline 600 rpm mais alto, graças às renovações no comando das válvulas e na eficiência da admissão/escape. A primeira, segunda e terceira velocidades de relações encurtadas permitem acelerações mais fortes e as relações mais altas da quarta, quinta e sexta oferecem maior descontração a alta velocidade, com excelente economia de combustível.

 

O sistema TBW oferece 4 modos de condução que permitem alterar o caráter do motor: RAIN, STANDARD, GRAVEL e SPORT, para além de um modo USER personalizável. Este sistema também oferece uma operação ainda mais suave do sistema HSTC, agora com 3 níveis de intervenção. A caixa DCT de dupla embraiagem oferece mudanças automáticas ligadas aos modos de condução.

 

O novo quadro e as melhorias dos acabamentos permitiram poupar 1 kg. A ciclística da X-ADV está mais afilada e agressiva e os faróis duplos de LEDs agora estão equipados com Luzes diurnas (DRL), também usadas pela CRF1100 Africa Twin.

 

Para um acesso mais fácil ao solo, o banco foi mais uma vez contornado no seu perfil. O espaço debaixo do banco foi redesenhado, tem agora mais volume e possui uma ficha de carga USB; a deslocação do travão de estacionamento para o lado direito do guiador é mais conveniente e liberta espaço para um novo e útil espaço de porta-luvas. O novo ecrã TFT do painel de instrumentos possui o sistema Honda Smartphone Voice Control.

 

A X-ADV de 2021 vai estar disponível nos esquemas cromáticos seguintes:

 

Vermelho Grand Prix *NOVO*

Preto Graphite

Prata Metalizado Mate Beta

Cinzento Pérola Mud

 

 

  1. Caraterísticas Principais

 

3.1. Motor

 

  • Sistema TBW de acelerador eletrónico e mais 3 kW de potência de pico, num valor de 43,1 kW; binário de 69 N·m
  • Mais 600 rpm de redline
  • De 1ª a 3ª, as mudanças estão mais curtas, oferecendo maior caráter desportivo; de 4ª a 6ª, estão mais compridas, melhorando a economia.
  • Homologação EURO5 e consumos de 3,6 l/100 km
  • Disponível em versão de 35 kW adequada a detentores de carta A2O design do motor de dois cilindros paralelos da X-ADV, com refrigeração por líquido e cabeça SOHC de 8 válvulas, oferece performances fortes na gama de baixa a média rotação. A sua arquitetura de curso relativamente longo e as câmaras de combustão de formato especial combinam-se com uma cambota de elevada massa de inércia para produzirem binário elevado. A inclinação para a frente baixa o centro de gravidade oferecendo a melhor estabilidade; durante a atualização de 2021, o motor está agora 1,4 kg mais leve do que antes.Graças a uma alteração muito equilibrada de 5% na duração da distribuição (que difere entre os dois cilindros) e a adição do sistema TBW, bem como melhorias introduzidas ao nível do escape, o motor debita mais potência e tem uma rotação máxima mais elevada e que dura mais tempo, agora com redline às 7.000 rpm. Juntamente com o aumento de potência, o binário do motor acima das 5.000 rpm também foi aumentado. O pico de potência subiu agora 3 kW, para 43,1 kW às 6.750 rpm, com pico de binário de 69 N·m a aparecer às 4.750 rpm. Juntamente com o aumento das performances encontramos também uma caixa de relações mais curtas na primeira, segunda e terceira velocidades, o que melhora os arranques e as acelerações em cada velocidade. A X-ADV chega aos 30 km/h em apenas 1,7 segundos, percorrendo 20 metros; aos 60 km/h, foram gastos 3,2 segundos e percorridos 50 metros, com o motor pleno de binário a apenas 2.500 rpm. A quarta, quinta e sexta velocidades são agora ligeiramente mais altas, oferecendo melhor economia de combustível e flexibilizando a maior potência do motor.Para quem possua apenas carta A2, a X-ADV vai estar disponível em versão limitada de 35 kW; mais tarde, após a habilitação para uma carta sem limitações, a X-ADV pode ser convertida facilmente num modelo "full power" em qualquer concessionário Honda. Do mesmo modo, a versão "full power" da X-ADV pode ler limitada a 35 kW, através da reprogramação da ECU. Os dois veios de equilibrio neutralizam as vibrações de inércia a rotação mais elevada sem afetar a "pulsação" distinta da ordem de ignição irregular do motor e da cambota com 270° de fase. O diâmetro e o curso são de 77 x 80mm. Sempre que possível, os componentes são feitos para desempenharem mais do que uma função: a árvore de cames aciona também a bomba de água, enquanto um dos veios de equilíbrio comanda a bomba de óleo.   3.2 Sistema Eletrónico do Motor
  •  
  •  
  • O motor da X-ADV é excecionalmente económico – com consumos comprovados de apenas 3,59 l/100 km (27,8 km/l) (em modo WMTC), para uma autonomia que poderá ascender a 366 km por cada depósito de 13,2 litros. A X-ADV tem homologação EURO5 que introduz restrições significativas ao nível das emissões do motor em relação à homologação EURO4. Estas novas exigências incluíram reduções substanciais nas emissões permitidas de monóxido de carbono, para além de uma redução superior a 40% no total de emissões de hidrocarbonetos, conseguida pela deteção de falhas de ignição e a introdução de um limite de partículas.
  • Ao manter o número de componentes no mínimo, o motor é leve, eficiente e fiável.
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  • O acelerador eletrónico Throttle-by-wire (TBW) oferece 4 modos de condução de série e um modo USER personalizável
  • O sistema HSTC de controlo variável de binário da Honda oferece agora uma intervenção ainda mais refinada com 3 níveis

 

Com o sistema TBW a gerir as performances e o caráter do motor, o condutor pode selecionar 4 modos de condução que abrangem todas as condições de condução. A seleção dos modos é gerida pelo interruptor esquerdo do guiador.

 

O modo STANDARD é um ponto intermédio e equilibrado entre a entrega de potência do motor, o efeito de travão-motor e a intervenção do sistema HSTC, com ABS de nível alto.

 

O modo SPORT oferece uma entrega de potência e um efeito de travão-motor mais agressivos, com baixa intervenção do sistema HSTC e ABS também de nível alto.

 

O modo RAIN baixa a potência do motor e também o efeito de travão-motor; os sistemas HSTC e ABS têm intervenção elevada.

 

O modo GRAVEL usa maior potência do motor e menor efeito de travagem, com baixa intervenção do sistema HSTC e do ABS.

 

O modo USER permite personalizar os parâmetros: potência e efeito de travagem com o motor entre baixo/médio/elevado e baixo/médio/elevado/desligado para o sistema HSTC.

 

O sistema de controlo de binário HSTC (Honda Selectable Torque Control) agora oferece um controlo bastante mais suave e preciso, graças ao sistema TBW, o que permite gerir o binário na roda traseira com 3 níveis de entrada em oposição aos 2 do sistema anterior:

 

Nível 1 permite o mínimo de intervenção, o que permite alguma patinagem da roda traseira – fora-de-estrada ou nos trilhos por exemplo e o seu nível de intervenção foi reduzido em relação ao design anterior.

 

Nível 2 é a definição por defeito e oferece uma condução plena de confiança para as condições gerais.

 

Nível 3 oferece o controlo máximo para as estadas de superfície escorregadia.

 

O sistema HSTC também pode ser desativado (OFF).

 

3.3 Transmissão de Dupla Embraiagem (DCT)

 

  • Diferentes mapas de mudanças com ligação aos modos de condução
  • O modo USER oferece 4 definições, de suave a agressivo
  •  

A tecnologia DCT da Honda está agora no seu décimo primeiro ano de produção e já foram vendidos na Europa mais de 140.000 veículos de duas rodas Honda equipados com DCT, desde 2010. A caixa DCT oferece mudanças mais altas e mais baixas de forma consistente e ininterrupta e a sua utilização rapidamente se torna muito natural. A caixa DCT usa duas embraiagens: uma para o arranque e para a 1ª, 3ª e 5ª velocidades; a outra embraiagem serve a 2ª, 4ª e 6ª, velocidades, com o veio primário de cada embraiagem localizado no interior, oferecendo assim uma montagem muito compacta.

 

Cada embraiagem tem controlo independente pelo seu próprio circuito electro-hidráulico. Quando ocorre uma mudança, o sistema pré-seleciona a mudança seguinte através da embraiagem que não está a ser usada. Depois, a primeira embraiagem é desengrenada eletronicamente, enquanto a segunda embraiagem engrena.

 

Isto resulta numa condução muito suave e confortável, com mudanças rápidas e ininterruptas. Por outro lado, como as duas embraiagens transferem a potência de uma mudança para a mudança seguinte com o mínimo de interrupção de tração à roda traseira, isto resulta numa redução quase a zero dos níveis de choque nas trocas de velocidade, contribuindo ainda mais para a sensação de mudanças diretas e suaves desta caixa. Outras vantagens incluem a alta durabilidade (porque não é possível danificar os carretos já que o sistema é automático, tornando assim impossível falhar mudanças), impossibilidade de deixar ir o motor abaixo, menos esforço do condutor na condução urbana e ainda menos cansaço para o condutor. 

 

O sistema DCT oferece duas abordagens distintas à condução – o modo Automático, com padrões de mudança pré-programados que leem constantemente a velocidade do veículo, a mudança engrenada e a rotação do motor para decidir quando deve ser engrenada uma nova velocidade e o modo Manual que permite ao condutor selecionar a mudança pretendida atuando sobre as patilhas das mudanças no punho esquerdo.

 

Graça ao sistema TBW, há 5 definições de mudanças automáticas. O nível 1 é o mais descontraído, com mudanças mais altas ou mais baixas que operam a rotação relativamente baixa; este nível está ligado ao modo RAIN. O nível 4, no outro extremo, engrena as mudanças a mais alta rotação e também faz as reduções mais cedo para um maior efeito de travão-motor e está ligado ao modo SPORT. O nível 2 está ligado ao modo STANDARD, com o nível 3 situado algures entre os modos STANDARD e SPORT.

 

Para o modo GRAVEL, a X-ADV usa o padrão de mudanças "G" relativamente mais desportivo; isso oferece a funcionalidade adicional de um nível "patinagem" mais reduzido durante o funcionamento das embraiagens, entre acelerador totalmente aberto ou totalmente fechado – para dar ao condutor uma sensação mais direta do nível de tração na roda traseira e a capacidade de fazer patinar controladamente a roda na condução fora-de-estrada. Esta funcionalidade era anteriormente ativada pelo interruptor G em separado e agora está integrada no novo padrão "G" de mudanças da caixa DCT.

 

A opção USER permite ao condutor selecionar qualquer um dos padrões de mudança DCT com as definições preferidas dos outros parâmetros - entrega de potência, efeito de travagem com o motor e sistemas ABS e HSTC.

 

 

3.4 Estilo e Equipamento

 

  • Estilo mais afilado, mais elegante e mais agressivo
  • Painel de instrumentos com ecrã TFT e sistema Honda Smartphone Voice Control que permite ligar o smartphone.
  • Novos faróis duplos de LEDs incluem luzes DRL diurnas
  • Novo para-brisas para melhor proteção contra o vento e os elementos atmosféricos
  • 21 litros de espaço debaixo do banco, com carregador USB e porta-luvas

 

O estilo exclusivo e elegante da X-ADV, originalmente concebido e desenvolvido pela equipa de R&D da Honda em Itália, foi apurado de forma abrangente para 2021. A silhueta permanece deliberadamente vertical, mas cada painel do corpo foi redesenhado para criar uma intenção mais afilada e forte. A comparação lado a lado com o modelo anterior mostra claramente o quanto o novo estilo está agora mais apurado. Mais agressiva, mais apurada, melhor em todos os aspetos. De uma forma simples, mais X-ADV.

 

Os faróis duplos de LEDs foram remodelados e possuem luzes diurnas de condução (DRL); estas também se ajustam automaticamente à intensidade da luz ambiente e fornecem sempre uma luz brilhante e altamente visível. Todas as luzes são de LEDs.

 

Em termos de ergonomia, a altura do banco, com 820 mm e o guiador amplo colocado a 910 mm garantem a melhor visibilidade, com um ponto de visão elevado; o banco está agora mais estreito e foi remodelado para facilitar o acesso ao solo. Seja nas deslocações dentro da cidade ou em viagem, o novo para-brisas da X-ADV regula-se, sem recurso a ferramentas, a 5 posições, da mais baixa à mais alta, minimizando ou maximizando o vento. A diferença total na altura é de 139 mm, com 11° de inclinação, entre o ponto mais alto e o ponto mais baixo.

 

O novo sistema Honda Smartphone Voice Control, está incorporado no interface da X-ADV cujas funções podem ser visualizadas através do ecrã TFT de 5 polegadas; este sistema liga o condutor ao seu smartphone durante a condução e permite a gestão de voz de chamadas telefónicas, emails, músicas e sistema de navegação. É necessário usar um capacete com headset e o smartphone liga-se ao painel de instrumentos via Bluetooth; a gestão do sistema também pode ser feita a partir dos botões do punho esquerdo do guiador.

 

As proteções das mãos são em plástico resistente e desviam o vento e a chuva e acrescentam proteção para os punhos e manetes contra pedras na condução fora-de-estrada. A proteção de cárter em alumínio reforçado de 2,5 mm de espessura resguarda a parte de baixo da X-ADV.

 

O volume do compartimento debaixo do banco aumentou 1 litro, agora com 21 L, o que permite alojar um capacete integral e possui iluminação de LEDs; a sua superfície texturada oferece uma iluminação uniforme e sem encandear. A ficha de carga USB substitui a tomada ACC de 12 V, tipo carro, e está localizada na parte traseira deste compartimento. O travão de estacionamento foi mudado da parte inferior direita da carenagem para o punho direito do guiador, libertando assim espaço para um porta-luvas útil e de fácil acesso. O descanso central – com sensor de inclinação – é equipamento de série e permite estacionar a X-ADV em inclinações sem receio de que caia.

 

Para maior comodidade, a X-ADV usa um sistema Smart Key, que o condutor pode guardar no bolso, dispensando assim o uso de uma chave para a ignição, portinhola de abastecimento e banco. Na presença da Smart Key, basta carregar uma vez no botão de ignição da X-ADV para ser possível aceder à ignição, à tranca da direção e, através dos dois interruptores basculantes, abrir o tampão do depósito e o banco. Este sistema também tem uma função de "resposta", que acende e apaga os piscas para facilitar a identificação à distância; o sistema também permite trancar a Smart Top Case opcional. Um mecanismo de embraiagem no interruptor da ignição impede que o guiador seja destrancado à força.

 

Os piscas traseiros da X-ADV têm uma função de Sinal de Paragem de Emergência (ESS –Emergency Stop Signal). Se for detetada uma aceleração negativa de 6,0 m/s2 a uma velocidade mínima de 53 km/h com qualquer um dos travões ativados, as luzes ESS piscam para avisar os outros condutores que a X-ADV está a efetuar uma paragem de emergência À mesma velocidade, o limiar é reduzido se o ABS for ativado para uma aceleração negativa de, no mínimo, 2,5m/s2.

 

Os piscas de direção são de cancelamento automático. Em vez de um temporizador simples, o funcionamento é por comparação das diferenças de velocidade entre a roda dianteira e a roda traseira: é efetuado um cálculo do momento de cancelamento dos piscas em relação à situação de condução.

 

3.5. Ciclística

 

  • Novo quadro em tubos de aço, tipo diamante, reduz o peso e cria espaço
  • Forquilha USD de 41 mm tipo cartucho e braço oscilante Pro-Link 
  • Travão dianteiro com pinças radiais de quatro êmbolos, discos de 296 mm e ABS
  • Pneus 120/70 R17 à frente e 160/60 R15 atrás

 

Numa atualização invisível – mas importante – na parte ciclística da X-ADV, os engenheiros da Honda começaram pelo quadro tubular em aço tipo diamante e, graças à reformulação cuidadosa com tubos de espessura e peso variáveis, foi possível poupar 1 kg em relação ao quadro anterior, mas também libertar mais espaço útil para o compartimento debaixo do banco.

 

O ângulo da coluna da direção é de 27° e o eixo de arraste (trail) vale 104 mm, para uma distância entre eixos de 1.590 mm. Os 39° da coluna da direção (e o raio de viragem de 2,8 m) tornam a X-ADV um modelo com elevadas capacidades de manobra no trânsito. As suspensões de longo curso, 153,5 mm à frente e 150 mm atrás – são complementadas pelos 165mm de altura ao solo. O peso geral em ordem de marcha é de 236 kg, 3kg mais leve. 

 

Para enfrentar os terrenos mais difíceis, a forquilha USD de 41 mm tipo cartucho oferece afinação da pré-carga da mola e do amortecimento em extensão. O amortecedor traseiro também permite afinar a pré-carga da mola e é uma unidade monotubular com divisão de pressão, trabalhando sobre o braço oscilante em alumínio – fabricado em alumínio maquinado, secção oca e formato em U – por ação de um sistema Pro-Link.

 

As jantes de raios em aço com tratamento anti-corrosão são de 17 e de 15 polegadas à frente e atrás, respetivamente, contribuindo para a excelente capacidade da X-ADV em absorver as irregularidades do terreno de forma muito confortável. Os pneus de tacos aumentam a qualidade da condução e as válvulas dos pneus em forma de L permitem verificar facilmente a pressão de enchimento. Os pneus são de tamanho 120/70 R17 e 160/60 R15, à frente e atrás, respetivamente.

 

As pinças radiais de quatro êmbolos trabalham em discos de 296 mm e funcionam com ABS.

 

 

Disponibilidade: Sob Consulta

12 950,00 €
  • Comparar
  • */ ?>

    Seja o primeiro a analisar este produto

    * Campos obrigatórios

    12 950,00 €

    Etiquetas de Produtos

    Utilize um espaço para separar as etiquetas. Utilize aspas simples (') para frases.